@valeriabursztein

Martinho da Vila, 84+ será tema do enredo da sua escola de samba do coração

Redação e edição

Analu Oliveira – 79+

www.longevidade.com.br

Martinho chega aos 84 anos devagar, devagarinho

 

 Martinho da Vila, 84+, sempre devagar, devagarinho, comemora e compartilha a alegria de ser homenageado pela Unidos de Vila Isabel, sua Escola de Samba  do coração (motivo inegável de seu nome artístico) tema do samba enredo do Carnaval “fora de época” de 2022 que acontecerá nos dias 22 e 23 de abril no Rio de Janeiro. Tudo por conta da pandemia que há dois anos castiga o mundo todo.

Martinho faz parte da história da Vila, considerado um baluarte da escola, tanto quanto figura carimbada do carnaval carioca. Com o nome “Canta, canta, minha gente, a Vila é de Martinho”, o samba tem vários autores: Evandro Bocão, André Diniz, Dudu Nobre, Professor Wladimir, Marcelo Valença, Leno Dias e Mauro Speranza e promete surpreender público e jurados.

 

“Canta, canta, minha gente, a Vila é de Martinho”

  Ouça o Samba Enredo da Vila Isabel para o Carnaval de 2022

https://youtu.be/dw6HlMi7wrE

O cantor garante entusiasmado: “Acho incrível ser enredo de escola de samba em vida. Estou pronto para cantar na avenida, a plenos pulmões, versos como “Tão Bom Cantarolar porque o Mundo Renasceu / Me abraçar com Esse Povo Todo Seu”.

Além de compositor, Martinho é escritor, tem mais de 20 livros publicados e até foi sondado pela Academia Brasileira de Letras.

 

 

Sobre Martinho da vila

Martinho José Ferreira nasceu em Duas Barras, Rio de Janeiro, dia 12 de fevereiro de 1938. Filho de lavradores da Fazenda do Cedro Grande, mudou-se para a capital com apenas quatro anos.

Sua primeira profissão foi como auxiliar de químico industrial, após curso intensivo do SENAI. Mais tarde, serviu o Exército Brasileiro como sargento burocrata e lá mesmo começou na Escola de Instrução Especializada, que o tornou escrevente e contador, profissões que abandonou em 1970, quando deu baixa para se tornar músico profissional.

O reconhecimento na carreira artística surgiu no III Festival da Record, em 1967, quando concorreu com a música “Menina Moça”. Depois, na quarta edição do mesmo festival, lançou a canção “Casa de Bamba”, um dos seus clássicos. O primeiro álbum, lançado em 1969, intitulado Martinho da Vila, já mostrava seu talento também como compositor e músico. Quem não se lembra de: “Casa de Bamba”, “O Pequeno Burguês”, “Quem é Do Mar Não Enjoa” e “Prá Que Dinheiro”? Respeitado como um dos grandes artistas brasileiros, Martinho foi campeão de vendas de discos, o segundo sambista a ultrapassar a marca de um milhão de cópias com o CD Tá Delícia, Tá Gostoso lançado em 1995.

Martinho recebeu muitos prêmios e condecorações e embora internacionalmente conhecido como sambista, com várias composições gravadas no exterior, é considerado um legítimo representante da MPB e compositor eclético. Sempre focalizou os importantes aspectos da cultura brasileira e criou músicas dos mais variados ritmos brasileiros, tais como cirandafrevosamba de rodacapoeirabossa novacalangosamba-enredo, toada e sambas africanos.

 

Martinho e a grande família

Martinho tem oito filhos incluindo Mart’nália, Tunico da Vila, Maíra Freitas e dez netos. É casado com Clediomar Corrêa Liscano, 33 anos mais jovem, e mãe de seus dois filhos mais novos, Preto e Alegria. Com a porta-bandeira Rita Freitas teve uma filha, a também cantora Maíra Freitas.

 

 

Ótimo desfile no Carnaval 2022 e longa Vida a Martinho !!!

 

 

Fontes:

O Estado de SP – Coluna Sonia Racy

https://cultura.estadao.com.br/blogs/direto-da-fonte/acho-incrivel-ser-enredo-de-escola-de-samba-em-vida-dia-martinho-da-vila/

Veja Rio

https://vejario.abril.com.br/cidade/carnaval-2022-desfile-escolas-pandemia/

Revista Fórum

https://revistaforum.com.br/cultura/2021/9/30/carnaval-samba-da-vila-isabel-em-homenagem-martinho-traz-reforma-agraria-104051.html

Wikipedia

https://pt.wikipedia.org/wiki/Martinho_da_Vila