@valeriabursztein

Carmen Maura, 76+: Primeira dama do cinema espanhol

Tradução, redação e edição

Analu Oliveira – 79+

www.longevidade.com.br

 

Carmen Maura recebe Prêmio de Honra em Madri em 1º. de maio

 

Você com certeza conhece Carmen Maura, musa consagrada do diretor Almodóvar e de muitos outros profissionais da dramaturgia. Pois ela acaba de receber uma homenagem merecidíssima. A atriz espanhola conquistou o Prêmio de Honra na 9ª. Edição dos Prêmios Platino do Cinema Ibero-americano, em noite de gala no Palácio Ifema em Madri, no dia 1º. de maio último. Foi o reconhecimento a uma carreira de mais de 50 anos dedicados ao cinema, às séries de TV e ao teatro.

Do continente europeu, o talento de Carmen cruzou o Atlântico a convite de cineastas argentinos, mexicanos, chilenos e até brasileiros. Motivo de orgulho foi tê-la no filme Veneza, de 2019 mas só lançado em 2021, dirigido por Miguel Falabella, com Dira Paes, Danielle Winits e Carol Castro. Pedro Bial entrevistou Carmen e Falabella que falaram desse “match” incrível de ambos no longa brasileiro.

 

Pedro Bial entrevista Carmen e Fallabella sobre o filme VENEZA

Carmen garante que aprendeu a falar português, pero no mucho. E garante: “Fui recebida em um set com clima bastante acolhedor, aberto à improvisação”. Veneza conta a história de Gringa, cafetina dona de um bordel, que Carmen Maura interpreta como uma espanhola que vive há décadas no Brasil, mas não se cansa de implorar que a levem à Itália. Reencontrar o único homem que amou é o seu sonho.

Mesmo cega e muito doente, ela insiste em realizar seu último desejo: ir até Veneza para pedir perdão ao antigo amante, que abandonou décadas atrás. Para levá-la à cidade italiana, Tonho. Rita, Madalena, e as outras moças que trabalham para ela idealizam um fantástico plano.

 

Confira o trailer de VENEZA:

Carmen e Dira Paes no filme Veneza, dirigido por Falabella

 

Carmen Maura, além de Almodóvar, trabalhou com grandes nomes como Álex dela Iglesia, Mario Camus, Carlos Saura, Fernando Trueba, Ricardo Larrain, Francis Ford Coppola e Fernando Colomo.

 

Carmen e o diretor Almodóvar, parceiros desde sempre

 

E os prêmios então? Palma de Ouro de Cannes, quatro Prêmios Goya, Concha de Plata do Festival de San Sebastián, Prêmio Cesar, Prêmio Donostia, Prêmio de Honra da academia do Cinema Europeu, além do Prêmio Nacional de Cinematografía, Medalla de Oro al Mérito en las Bellas Artes e a Medalla de Oro de la Academia de Cine Española,

Em várias entrevistas, Carmen destacou: “Tenho 76 anos e creio que tenho tido um presente depois do outro nos filmes que fiz. Reconheço que cometi muitos erros, não sou a mãe ideal, mas como atriz me realizo muito mesmo”. Henrique Cerezo, presidente do evento (que também preside o Clube Atlético de Madri) garantiu a ela: É um orgulho para nós te termos ao nosso lado, obrigado pelo seu talento e por seres como és”.

Carmen sonha com dias tranquilos, mas não pensa em aposentadoria. Nem abandonar o teatro, com o qual se reconciliou depois de 30 anos, com uma temporada recente em Paris de “L’hirondelle”, de Guillem Clúa. “Esse trabalho é como uma vitamina. Ficarei muito frustrada se não estiver diante de uma câmera ou sobre um palco, porque é uma atividade que exerço sem esforço, e eu adoro não fazer nada”, diz ela entre risadas..

 

Palmas e vida longa a LA REINA espanhola.

 

Sobre Carmen Maura

María del Carmen García Maura, nasceu em Madri, capital da Espanha, em 15 de setembro de 1945. Foi casada com o advogado Francisco Forteza de 1964 a 1970, com quem teve dois filhos, Pablo e Carmen. Depois teve um relacionamento longo com o contador Antonio Moreno Rubio que cuidava de suas finanças. Terminaram em 1995 quando descobriu que ele a havia fraudado e a deixado literalmente “falida”.

Maura estudou filosofia e literatura na École des Beaux-Arts de Paris e começou a carreira como cantora de cabaré. Em 1970 estreou no filme The Man in Hiding e depois recebeu um papel importante no filme de 1977, Tigres de papel . Apesar de ter atuado em papéis dramáticos, ela é  conhecida por seus personagens cômicos em filmes como Sal gorda (1984), Sé infiel y no mires con qué (1985) ou Tata mía (1986).

Com Pedro Almodóvar, Carmen atuou em: Pepi, Luci, Bom e outras garotas da pilha e vários outros. Com Mulheres à beira de um ataque de nervos, de 1988, recebeu o European Film Award “Felix” de melhor atriz.

Ficaram afastados por mais de 20 anos até que em 2006 fizeram Volver, quando ela recebeu o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes.

 

Fontes

La Razón

https://www.larazon.es/lifestyle/gente/los-hombres-que-hicieron-la-vida-imposible-a-carmen-maura-IO20953964/

Filmelier

https://www.filmelier.com/br/film/14570/veneza

O Globo – ELA

https://oglobo.globo.com/ela/gente/noticia/2022/05/aos-76-anos-carmen-maura-primeira-dama-do-cinema-espanhol-recebe-homenagem-em-madri.ghtml

O Globo

https://oglobo.globo.com/cultura/veneza-novo-filme-de-miguel-falabella-estrelado-por-carmen-maura-25064358

https://oglobo.globo.com/cultura/carmen-maura-musa-de-almodovar-aprendeu-portunhol-para-estrelar-novo-filme-de-miguel-falabella-25064391

Wikipedia

https://pt.wikipedia.org/wiki/Carmen_Maura

Ambrosia

https://ambrosia.com.br/filmes/carmen-maura-recebera-premio-de-honra-do-platino-2022/

(Imagens: Divulgação)